EBS

Intercâmbios

POR QUE FAZER INTERCÂMBIO?

Viver na diversidade

Ter uma visão global

Criar networking

Aumentar capacidade de empregabilidade

Crescimento pessoal

Aprender novas culturas

Desenvolver autoconfiança e liderança pessoal

INTERCÂMBIO ACADÊMICO: O intercâmbio acadêmico consiste em estudar por um determinado período de tempo, geralmente entre um mês e um ano, em uma instituição de ensino no exterior. Através de convênios bilaterais ou multilaterais, utilizando-se ou não de agências de fomento, pode-se realizar intercâmbio na graduação e pós-graduação. Com esta experiência, o intercambista (tanto aluno quanto professor) tem a oportunidade de conviver com culturas diferentes, trocar idéias com pessoas que possuem um ponto de vista diferente do seu, além de ver um mesmo conteúdo sob outra perspectiva no exterior.

INTERCÂMBIO EXECUTIVO: O intercâmbio executivo consiste em passar por um determinado período de tempo, geralmente entre uma semana e um mês, em um país estrangeiro, aprendendo sobre a cultura e realidade local e realizando visitas técnicas a empresas locais, com o intuito final de estabelecer relações (network) para futuros negócios no atual mundo globalizado.

CONFIRA OS INTERCÂMBIOS E AS ATIVIDADES REALIZADAS PELO NÚCLEO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA EBS:


Desafio Global HULT International Business School – USA


Equipe da EBS no Desafio Global HULT embarca para San Francisco

Equipe EBS: Cristina Braga, Marilda Lili Corbellini, Jerônimo Mendes, Bruno Piccoli e Cleuton Carrijo.

 

A equipe da Estação Business School formada por Bruno Piccoli, Cleuton Carrijo, Cristina Braga, Jerônimo Mendes e Marilda Lili Corbellini embarca nesta quarta-feira dia 02/03/11 para San Francisco – Califórnia (EUA), onde participará no campus da HULT International Business School do “Desafio Global sobre a Crise de Água Limpa no Mundo”. A Estação Business School é a única instituição de ensino da América Latina presente neste desafio.

Esta competição internacional promovida pela HULT International Business School - uma importante escola de negócios com sede em Boston e outros 4 campi em: Dubai,  San Francisco, Londres e Shanghai: www.hult.edu , em parceria com a Water.org da Clinton Global Initiative, propõe às equipes participantes apresentar soluções para a problemática de água limpa no mundo.

A etapa regional acontecerá nos dias 04 e 05 de março em San Francisco onde deverá ser apresentada uma solução possível e viável de implementação. Os vencedores desta etapa regional  terão despesas pagas para participar da etapa final dia 30 de abril em Nova York, onde o prêmio de um milhão de dólares será entregue por Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos.

A Estação Business School se orgulha em poder representar o Brasil e a América Latina nessa competição internacional, onde os vencedores serão reconhecidos mundialmente como os melhores e mais brilhantes alunos de business.

 

Intercâmbio – Wharton School of Business

Estação Business School recebe alunos de uma das melhores escolas de negócios do mundo.

Alunos do Lauder Institute - Wharton School of Business

 

Nove alunos do MBA em Negócios Internacionais do Lauder Institute – Wharton School of Business estiveram em Curitiba entre os dias 14 e 16 de julho como parte do programa de imersão em Língua Portuguesa.

Entre as atividades do programa, os alunos realizaram visitas técnicas a importantes empresas situadas na região da capital paranaense, sendo elas: O Boticário, Bematech, Rudegon e Positivo Informática.

Além das visitas técnicas, os estudantes estrangeiros puderam assistir uma palestra sobre a Economia Brasileira, apresentada pelo Ph.D em Economia e Diretor Presidente da Estação Business School – Prof. Judas Tadeu Grassi Mendes.

A realização deste intercâmbio entre estudantes da Wharton School of Business e a Estação Business School já está em sua terceira edição consecutiva. O objetivo desta e de outras parcerias internacionais é promover a difusão do conhecimento entre diferentes culturas, apoiadas em atividades  reconhecidas e modernas técnicas educacionais promovidas pelas melhores escolas de negócios da atualidade.

 

SAIBA COMO FOI O INTERNATIONAL BUSINESS WEEK 2009 - DUBAI

DUBAI (em árabe: دبي ), um dos sete emirados (Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Ajman, Umm Al-Quwain, Ras Al. Kaimah e Fujeirah)  é a cidade mais populosa dos Emirados Árabes Unidos (EAU), com aproximadamente 2,3 milhões habitantes. Localizada ao longo da costa sul do Golfo Pérsico, naPenínsula Arábica,  foi o destino da primeira edição do programa de intercâmbio executivoINTERNATIONAL BUSINESS WEEK da Estação Business School (EBS).


image001


Este programa internacional ocorreu de 31 de outubro à 08 de novembro de 2009 em parceria com a The Emirates Academy of Hospitality Management (EAHM), primeira instituição de ensino superior do Oriente Médio a oferecer cursos de graduação e pós-graduação na industria hoteleira, pertencente ao Grupo Jumeirah, holding de hotéis de luxo, como o úncio sete estrelas do mundo Burj Al Arab (Ver Foto 1 – Burj Al Arab).

 

image002

 

O grupo de 10 pessoas, composto por quatro alunos de pós-graduação, sendo eles Ana Paula Ribeiro Tocci, Ana Carolina Andreola de Almeida, Bruno Piccoli e Mirella Murad,  e quatro professores da instituição, Profª. Lara Selem de Gestão de Escritórios de Advocacia, Profª Marilda Corbellini de Liderança e Gestão de Equipes, Profª. Nara Pires de Logística e Prof. Alexandre Bastos de Estratégia Empresarial, coordenados pelo Diretor Prof. Manoel Knopfholz e pela coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais da EBS, Larissa Dal Piva, após um vôo de 16 horas, chegou para hospedar-se no campus da The Emirates Academy- EAHM em Dubai na noite do dia 31 de Outubro. (Ver foto 2– grupo no aeroporto).

 

image003

 

Na manhã de Domingo, dia 01 de novembro, o grupo realizou um city tour em Dubai, que é reconhecida mundialmente por ser extremamente moderna e com enormes arranha-céus e largas avenidas. Lá encontram-se o atual edifício mais alto do mundo, o Burj Dubai (Ver foto 3 –  grupo no Burj Dubai) com 800 metros de altura e 160 andares, vários hotéis de luxo, como o sete estrelas BurjAl Arab, além de ilhas artificiais construídas em formato de palmeira (Palm Islands) e de mapa múndi (World Islands).

 

image004

 

Durante city tour, foi possível admirar as construções futuristas e saber um pouco mais sobre o ritmo de vida dos trabalhadores e da rapidez das construções, passar em frente as casas das quatro mulheres do governante de Dubai, Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum. No final, foi possível viajar no tempo da moderna Dubai (Bur Dubai) para a Dubai antiga (Deira), com suas ruas estreitas na beira do Dubai Creek (rio de água salgada que entra na cidade e foi onde começou o desenvolviemnto coemrcial e estratégico da cidade por ser uma porta/porto)que pode ser atravessado com Dhows (pequenos barcos) e onde há os Souks (mercados) de ouro e especiarias.

Na tarde do domingo, ainda dia 01 de novembro, foi a abertura do curso Cross-Cultural Communication Skills and Doing Business in Middle East and Arab World, com o Diretor da EAHM, Prof. Dr. Stuart Jauncey, e o coordenador dos cursos superiores, Prof. John Sutton. (Ver foto 4 – Prof. Manoel entregando livro para Diretores EAHM). A primeira aula foi uma introdução a Dubai e a Cultura Árabe.

 

image005

 

No dia seguinte, na parte da manhã, o curso foi dividido em três seções, sendo elas: Revisão teórica sobre questões culturais; Introdução ao básico do idioma árabe; e Emiratização e a força trabalhadora nos EAU. Os professores, com diferentes formações e de diferentes nascionalidades, mas já com uma vivência mínima de dez anos nos EAU, puderam fazer comparações culturais e explicar como funciona a questão empresarial e a metodologia de fazer negócios no país. (Ver foto 6 – grupo na sala de aula)

 

image006

 

Na parte da tarde do dia 02 de novembro, o grupo foi visitar o Dubai Mall, que é o maior shopping center do mundo. Está localizado no complexo Burj Dubai em e foi inaugurado em 4 de novembro de 2008. O shopping custou 20 bilhões de dólares e possui 1.200 lojas, hotel, 22 salas de cinemas multiplex stadium, uma praça de alimentação com 160 operações fast-food e 120 restaurantes. Entre os principais diferenciais estão a Dubai Ice Rink – primeira pista de patinação de tamanho olímpico no interior de um centro comercial, e o Dubai Aquarium and Discovery Centre – maior aquário do mundo segundo o Guiness Book com mais de 33.000 animais marinhos em exposição. Durante a noite, na parte externa e em frente ao edifício Burj Dubai, a cada quinze minutos, há uma apresentação de águas dançantes que também é considerado o maior espetáculo com águas do mundo.

Na terça-feira pela manhã, houve uma visita particular há Mesquita de Jumeirah, `Jum’a Masjid, a Grande Mesquita, onde foi possível aprender os pilares do Islamismo e entender o porque de costumes locais, como o uso da burca pelas mulheres. O dia santo da semana islâmica é sexta-feira,Yaum Jum’a al, dia em que todos os homens adultos muçulmanos são ordenados a ir à Mesquita para oração (as mulheres podem realizar suas orações em casa). Qibla é a parede da Mesquita de Jumeirah virada para Meca, pois esta é a direção que um muçulmano tem que estar enquanto ora. (Ver foto 6 – grupo na Mesquita)

 

image007

 

Após a Mesquita, foi realizada visita a parte histórica de Dubai, chamada de Heritage Village, onde são preservadas as primeiras construções da cidade e foi possível observar peculiaridades das casas dos Emiratis, como a gigante chaminé que funciona como ventilador para resfriar as casas. O passeio cultural teve sequência no Museu de Dubai, que está localizado no Fahidi Al Forte, construído em 1787 e é o edifício mais antigo existente em Dubai. O museu foi inaugurado em 1971, ano de constituição do país, com o objetivo de apresentar o modo de vida tradicional local e inclui, além antiguidades da região, artefatos africanos e dos países asiáticos que negociam com Dubai. Também inclui vários dioramas mostrando a vida no emirado antes do advento do petróleo. (Ver foto 7– grupo na Heritage Village)

 

image008

 

Com os olhos no futuro, com a perspectiva de que o petróleo se acabe, Dubai se voltou ao turismo, o que representou em um aumento do PIB, e hoje arrecada mais com este ramo do que com a venda do petróleo. Isto pode ser percebido através dos inúmeros resorts e hotéis de luxo, das opções de entretenimento e compras nos imensos shoppings.

Para vivenciar a atualidade do país, na parte da tarde ainda do dia 03 de novembro, foi realizada visita as propriedades do Grupo Jumeirah, membro da Dubai Holding, que gerencia uma rede de hotéis e resorts que são considerados os mais luxuosos e inovadores no mundo. Entre as propriedades visitadas destacam-se o ilustre Burj Al Arab, mais luxuoso hotel do mundo e reconhecido como símbolo de Dubai, e os hotéis diversas vezes premiados Jumeirah Beach e  Madinat Jumeirah.

No dia 04 pela manhã, o curso foi voltado principalmente para o entendimento de como é possível negociar no mundo árabe, como por exemplo aprender o costume do chá e das inúmeras visitas e troca de informações pessoais até o fechamento de um contrato. Com o título Open Doors Open Mind, o Sheikh Mohammed do Centro para Entendimento Cultural respondeu a todas as questões e mitos que os alunos e professores tinahm sobre a cultura árabe e o islamismo. (Ver foto 8- Sheikh na sala de aula)

 

image009

 

Na tarde da quarta-feira, 04 de novembro, foi realizado passeio a capital dos Emirados Árabes, Abu Dhabi. Este é o maior de todos os sete emirados com uma área de 67.340 quilômetros quadrados, equivalente a 86.7% da área total do país, excluindo as ilhas. Tem um litoral que estende por mais de 400 quilômetros e é dividido para propósitos administrativos em três regiões principais. Na cidade de Abu Dhabi estão os edifícios parlamentários nos quais o Gabinete Federal se encontra, a maioria dos ministérios federais e instituições, as embaixadas estrangeiras, instalações de radiodifusão estatais e a maioria das companhias de óleo também fica situado em Abu Dhabi, que também é a casa da Universidade de Zayed e das Faculdades de Tecnologia de Ponta Ao contrário de Dubai, Abu Dhabi tem reservas de petróleo por mais 400 anos e somente agora está começando a  investir no turismo. Um exemplo disso é a Mesquita que está em fase de fianlziação de construção que será a maior e mais rica mesquita do mundo. (Ver foto 9- Abu Dhabi/Mesquita).

No dia 05 de novembro, pela manhã, o curso foi realizado com a presença de profissionais de diversas áreas das empresas de Dubai, como por exemplo, o CEO e o advogado Grupo Jumeirah, o diretor de Recursos Humanos do Al Bustan Rotan Group, op diretor da Arqaam Capital Ltd.   (Ver foto 10- Prof. Manoel e convidados na sala). Já a noite o pessoal pode degustar comida típica árabe no restaurante Al Hadhera que fica localizado no resort Bab Al Shams no meio do deserto. Neste jantar, além da comida típica, foi possível ver danças tradicionais como a dança do ventre, andar de camelo, pegar o falcão, que é o simbolo do deserto. (Ver foto 11- jantar)

 

image010

 

image011

 

A sexta-feira é o dia santo do Islamismo e, com isso, no dia 06 de novembro, o comércio permaneceu fechado até às 14horas. Foi uma oportunidade para grande parte do grupo aventurar-se em um passeio de balão, partindo às 4hs da manhã da EAHM para ver o nascer do sol no deserto.  (Ver foto 12- grupo passeio balão) Após essa experiência única no deserto, o dia foi livre, sendo que alguns aproveitaram para conhecer a praia do Golfo Pérsico enquanto outros foram nos shoppings da cidade.

 

image012

 

Nesta cidade construída no deserto, onde a temperatura média varia entre 30 e 40 graus celsius durante o ano, o shopping center The Emirates Mall possui uma pista de esqui interna.  Possui ainda um hotel cinco estrelas, o Kempinski, e um teatro com capacidade para 500 pessoas.  Sábado, dia 07 de novembro, o último dia do grupo em Dubai, teve o dia livre.

O grupo chegou em Curitiba na noite do dia 08 de novembro, domingo, e apesar de sofrer com a diferença de fuso horário por lá serem seis horas adiantadas em relação ao fuso horário brasileiro (sete horas quando fora do horário de verão), todos voltaram com uma nova visão do Oriente Médio, da Cultura Árabe, do Islamismo, da realidade no deserto diferente da percepção que tinham antes.

Para mais informações sobre o INTERNATIONAL BUSINESS WEEK – DUBAI, entre em contato com a coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais, Larissa Dal Piva, pelo telefone (41) 2101-8835 ou pelo e-mail larissa@ebs.edu.br

 

Depoimentos sobre a EBS

O Curso foi muito bom, adquiri bastante conhecimento e tão importante quanto o curso foram os contatos feitos e a troca de experiências, pois estas geraram algumas parcerias. O aprendizado e as práticas do mercado foram valiosos, pude aplicar muito do curso no meu dia-a-dia.

William Ikehara Administrador da Universiflat sobre o Real State